Estampas e formas inovadoras são a tendência nos pisos e nas cerâmicas de revestimento para conquistar o consumidor. Pensando nisso, Santa Gertrudes (SP) premia na noite desta terça-feira (8) o vencedor do 3º Prêmio Nacional de Design. Na mostra, os quadros são estampados nos pisos e revestimentos em uma mistura de cores, formas e texturas.
 
Em quatro meses, as idéias da designer Jéssica Oliveira ganharam formas geométricas e se transformaram em estampas para revestir paredes. Ela se inspirou no movimento artístico neoconcretista. “Ele tem formas arrojadas, é ousado, tem uma história e um conceito. A ideia é essa [não ter uma sequência nas formas geométricas]. Você pode perceber que às vezes muda a cor e mantém a forma”, explicou.
 
A peça rendeu um prêmio nacional de design para revestimentos cerâmicos em 2014. O sucesso foi tanto que Jéssica levou o produto para uma exposição na Itália. A inovação trouxe bons resultados. “Deu uma grande visibilidade para a empresa e para mim como profissional desenvolvedora dele”, comentou.
 
Neste ano, Jessica trouxe outra peça para concorrer ao prêmio. Além dela, 45 painéis de várias regiões do país disputam a atenção em Santa Gertrudes. Um deles é o de Karina Gonçalves Joaquim, que levou um ano para criar uma decoração bem chamativa. “Me inspirei na técnica da pop art, que é uma técnica de 1950, e o Romero Britto também, que ele trabalha com a pop art. Quis transmitir isso, um ar de alegria, de cores vibrantes”, disse.
 
O designer Mateus Lahr também decidiu inovar e criou uma parede que lembra um container. “Eu não tinha visto ainda um produto que lembrasse um container. Eu queria causar um impacto visual, então usei cores mais fortes, inclusive a textura, usei relevo”, afirmou.
 
Estímulo
 
São idéias que buscam dar uma cara nova para a casa um novo estímulo para o mercado de cerâmica. No primeiro semestre de 2015, as fábrica venderam 5% a menos do que no ano passado e uma decoração criativa pode ajudar a mudar o cenário. “A inovação, o material diferente daquilo que já vem ocorrendo nas revendas de material de construção chama a atenção do público quando ele ingressa nesse estabelecimento e isso faz com que exista uma possibilidade de esses produtos e materiais gerarem um incremento de venda”, alegou o presidente da Associação Paulista de Cerâmicas de Revestimento (Aspacer), Benjamin Ferreira Neto.
 
Os visitantes da exposição gostaram do que viram. “A gente viu muito forte a tendência da madeira e outra coisa que chamou muito a atenção é a questão do volume no material. A cerâmica deixou de ser aquele material plano, começou a ter uma elevação”, falou o professor Anderson Bortolin.
 
“Alguns que você olha, você percebe que são para áreas externas, que combinariam bem, outros você pensa em um banheiro, por exemplo. Então você começa a pensar nos móveis que podem fazer parte. Eu acho que você projeta já o ambiente completamente olhando para cada peça dessas”, finalizou a professora Fabiane Fernandes.